sexta-feira, 17 de agosto de 2012

Cabo de Guerra


todos os direits da imagem são reservados ao site: MINISTÉRIO DA JUSTIÇA/BRASIL
Estamos longe da perfeição. Na verdade talvez até envoltos pela bolha do impossível, mas assistir aos noticiários e achar que as dramáticas cenas não são mais tão absurdas, aí ultrapassamos a linha tênue da loucura.

Infelizmente não é fato isolado, infelizmente é quase impossível ver um repórter mostrar alguma sensibilidade quando gritam suas notícias. Mas a verdade é que as vidas e loucuras cotidianas expostas nas lentes frenéticas das câmeras pouco tem algum valor para todos nós. Da mesma forma que se noticia o aumento dos investimentos na educação é noticiada uma chacina na “favela do rato”, ou mostrado que milhares de famílias ainda passam fome no nosso rico e gigantesco país. E o pior é que as engolimos do mesmo jeito, digerimos as palavras e imagens como se fossem normais, a indignação de um verdadeiro cidadão não existe mais, fora jogada na lata do lixo para ser triturada por aqueles que buscam isso, cegar a todos.

E fazemos isso a toda hora. No café da manhã, assistimos a policiais africanos atirando em cidadãos descontentes com a miséria que vivem, observamos dezenas morrendo ao alcance de nossos olhos ou vemos misseis destruindo casas na Síria e crianças tendo os pequenos corpos destroçados para sempre.

No almoço a voracidade por desgraça não é diferente. Os inteligentes programas policiais dessa ou daquela outra emissora mostram cenas tão deprimentes e sanguinárias que praticamente podemos sentir o cheiro fétido dos corpos apodrecidos ou ver os últimos instantes da respiração do homem que fora atingido por bala perdida.

Vivemos em um país sem cultura ou somos nós que não queremos ter alguma cultura? Pergunto isso por que os controles estão em nossas mãos, dar audiência para esse ou aquele outro canal é escolha sua. Se não pode fazer mais nada, como ir as ruas e pintar os rostos como aqueles heróis nacionais de outrora, ao menos tenha a sensibilidade e coragem para fazer escolhas certas.

Não transforme seu filho em um alienado, dê-lhe uma boa dose de vontade, sensibilidade, sonhos bons, escolhas; não o cerque com cenas tristes e desesperadoras pois essas não dispõem de nenhuma inteligência. Bundas rebolando mostram apenas a vergonha de mulheres que não se valorizam, musicas sem letras ou com as vomitadas de duplo sentido são apenas desinteligência dos “artistas” desse Brasil.

Se avançamos todos os dias para um futuro mais promissor, temos que fazer nossas escolhas, as boas escolhas, você tem o poder de mudar o que as empresas de mídias tem para lhe oferecer. Indigne-se, mostre que não engole os fatos a força, grite que você é inteligente, se eles precisam de você para apresentarem seus comerciais e venderem seus produtos, quem é o lado mais forte desse cabo de guerra?

Um comentário:

Tolerância Um Porcento disse...

Realmente meu amigo... essa sociedade podre em que vivemos e resultado desse povo alienado que vive baseado conceitos ridículos forjados por essa mídia massificadora que influencia na opinião de nossas crianças transformando-os em futuros imbecis, consumidores do lixo da moda!

Home

Minha foto
Blog criado para divulgar contos e crônicas, pautados nos mais diversos temas, escritos de uma forma mais direta e dinâmica. Sérgio e Crisla buscam assim acabar com o medo daqueles que não se aventuram em ler uma boa história por não quererem enfrentar páginas e mais páginas dos bons livros. Dar emoção em poucas linhas, prender a atenção com uma boa narrativa, são metas que os autores querem alcançar com o blog, onde amor, política, vampiros, agentes secretos e seres mágicos estarão sempre por aqui. Bem vindos ao nosso blog, aproveitem cada texto que criamos e muito obrigado por estarem aqui.